Intervenção (Letra) – Menestrel

PUBLICIDADE



LETRA
Intervenção – Menestrel

Achando mesmo que tá tudo tão normal, que amor só fraternal
Contato sem ser pessoal não tem sentido
Sensacionalista o individual
Só sendo por prazer carnal que a gente acaba doído e liso

Foi aí que eu parei… pensei em quanta coisa
Pensa na doença, na cura, na forca
Nos laços do acaso, nos embaixo dos estragos
E eu não sou forte assim pra me salvar

Quem dirá você que será depois?
A serenidade será o sopro
Será que é fase? Suor dos outros
Seiva nativa limpa minha alma

Te prometo meu mano que é muita treta
Quantas vezes perdi pra papel e cerveja (?!) eu quis pa… papel e caneta

Se pá por pouco eu não sai ileso
Acho que a vida é pra não ter fim
Um colar de pérolas e suas pétalas
Externam o fim no chão do jardim

PUBLICIDADE

Se fui longe ou não se me der cifrão
Sossega a situação
Sufoca o vislumbramento
Supostamente pra não ser ilusão

Desfaz da máscara a casa ajudará
O elixir de xícara chegará
A cidade em menos de um século
Cegos que acham que isso é de se conspirar

A glória do esforço bem ou mal pra poucos
O que viram de mim e o expeço do esboço
Extenso e intenso era tudo um alvoroço
Hoje todo mundo sonha e acaba dormindo pouco

Nem toda armadilha trava pra quem não merece
Só quer sentir a sensação
Nem todo lugar transpassa a calma que eu preciso pra mim
E como um camaleão me adapto

Desfaz da máscara a casa ajudará
O elixir de xícara chegará
A cidade em menos de um século
Cegos que acham que isso é de se conspirar

A glória do esforço bem ou mal pra poucos
O que viram de mim e o expeço do esboço
Extenso e intenso era tudo um alvoroço
Hoje todo mundo sonha e acaba dormindo pouco

Nem toda armadilha trava pra quem não merece
Só quer sentir a sensação
Nem todo lugar transpassa a calma que eu preciso pra mim
E como um camaleão me adapto