Confissões de um Velho Regueiro – Tribo de Jah

PUBLICIDADE



Chega um tempo na vida
Em que se tem que parar pra pensar
Fazer das idas e vindas
Um balanço para se continuar
A vida é muito breve
Tudo passa e aqui se perde
Por que se apegar
Se nada daqui vai-se levar

Refrão
O tempo, o tempo, o tempo
É quem pode dizer
Só o tempo, todo o tempo
Pra se perceber…
O certo ou o errado,
O caminho reto e o mau traçado,
A vaca vai pro brejo, o burro pro buraco,
Só o sábio segue certo o seu caminho com cuidado

PUBLICIDADE

Neste mundo de confrontação,
Somos chamados a tomar posição
Entre o bem e o mal,
A matéria e o astral,
Entre o impulso e a razão,
O amor verdadeiro e a paixão.

Só a sabedoria é a maior riqueza
A vida simples, com certeza, a maior realeza
Só a diretoria mora na filosofia
O homem roots não ostenta nem gosta de patifaria.

Depende dos valores, quem sabe não se engana,
Você pode ser um rei e morar numa cabana
Eu não quero a grana ganha com usura
Eu prefiro cortar cana e comer rapadura

Você sabe o que é um tesouro
Se não sabe eu digo o que é:
É a água pura, a fruta tirada do pé;
O açaí, o sapoti;
Manga, banana, abacaxi;
O mel da cana e da abelha;
O abricó, a macaxeira;
A riqueza natural eu tiro do quintal
Melhor que o ouro
E de tudo o que há
É ter ao teu lado o tempo todo
A presença de Jah.